segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Viagem ao Chile - terceiro capítulo: Farellones e Valle Nevado



4º. Dia: Tour Gelado: Farellones e Valle Nevado

São 07h30min, dia ensolarado, céu completamente azul. Estamos saindo do hotel para mais um passeio. A van, como sempre, repleta de brasileiros. Na saída da cidade paramos numa loja da Ski Total para alugar roupas especificas para a neve: macacão impermeável, botas, luvas e óculos. A loja é bem desorganizada, porém os preços do aluguel são tão altos que praticamente daria para comprar ao invés de alugar. Depois de várias tentativas conseguimos encontrar a roupa que nos servisse. Nosso guia, o Rodrigo foi o melhor de todos os passeios. Era muito atencioso, falava um portunhol bem razoável e nos deu todo apoio necessário.
Nossa primeira parada seria em Farellones, a estação de Sky mais próxima de Santiago. Desde sua fundação em 1946, Farellones tem se destacado por ser um centro de esqui familiar, com atrações que atendem adultos e crianças. A estrada, construída nos anos 30, é estreita e tortuosa. São quarenta curvas fechadíssimas, devidamente numeradas, saindo da altitude de 800 metros de Santiago até chegar ao centro de esqui de Farellones, aos 3000 metros. A temporada inicia em meados de junho e vai até o inicio de outubro.

Poderíamos optar pela aula de esqui, mas seria demorada e ficaríamos sem almoço. Resolvemos fazer o tubing. Trata-se de uma bóia gigante que é jogada morro abaixo com a gente dentro. Também chamada de Sky-bóia ou Sky-bunda como os brasileiros preferem. Você paga 7.000 pesos, mais ou menos 14 dólares e pode utilizá-la durante uma hora, descendo e subindo. Interessante é que na subida você é içado por um cabo de aço, o que facilita muito o deslocamento. Foi muito divertido. Em seguida fomos almoçar em um bom restaurante, bem perto do local.



Depois do almoço eu pretendia participar dos “juegos aéreos” – um circuito de pontes de corda e tirolesas. Os participantes são transportados até o início do circuito e, depois de deslizar nas alturas, desembarcam junto a base da estação. Infelizmente já estava na hora de irmos para o Valle Nevado. Uma pena!
O percurso para o Valle Nevado tem 20 quilômetros de curvas. No meio do caminho fizemos mais uma parada para podermos brincar na neve. Foi difícil subir a montanha coberta com gelo fofo, mas ótimo, até boneco na neve nós fizemos. Foi a primeira vez que meu netinho Igor teve contato com a neve e ele adorou.



Terminada a brincadeira seguimos para o tão esperado Valle Nevado. É deslumbrante a paisagem.
Inspirado nos mais modernos resorts europeus, o Valle Nevado é o centro de esqui mais moderno do Chile. Foi construído por uma empresa francesa aos pés do imponente Cerro El Plomo. É um lugar imperdível para todos os turistas que visitam o Chile.
Ficamos admirando a belíssima vista das montanhas nevadas e as manobras arriscadas dos esquiadores. Tiramos muitas fotos, tomamos um “chocolate caliente”, compramos umas lembranças e sentamos para descansar. Estava terminando nosso passeio. Era hora de voltarmos para hotel.



No próximo post falaremos do passeio a Valparaiso e Viña Del Mar.

2 comentários:

  1. Para entrar no Valle nevado so para tirar fotos e nao esquiar, precisa pagar?? paga a entrada como é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao precisa pagar para tirar fotos em Valle Nevado.

      Excluir